Inicio » Treino » Qual é o melhor tipo de cardio?

Qual é o melhor tipo de cardio?

HIIT ou cardio normal, qual é o melhor método para perder gordura?

Chega o verão, chega o cardio.

É assim a história para muitos, afinal de contas, há que estar em forma para a praia.

A verdade é que a maior parte das pessoas não gosta de fazer cardio.

É chato, aborrecido e o banco de supino está ali ao fundo a piscar o olho.

Mas para perder gordura, apesar de não ser obrigatório, acrescentar o treino cardio é uma boa ideia.

Mas, qual é o melhor método?

É o HIIT?

É o cardio de baixa intensidade e longa duração?

Esta é a dúvida de muitos, e neste artigo vamos comparar estas duas diferentes abordagens.

Vamos começar por falar um pouco de cada um destes métodos.

Nota. Vamos utilizar a expressão “Cardio clássico” ou “Cardio normal” para nos referirmos ao cardio de baixa/média intensidade e média/longa duração.

Cardio clássico

Este é o método mais popular, e durante muito tempo foi O método para perder gordura, até o HIIT ter começado a ganhar mais popularidade, criando dúvidas.

No cardio clássico o treino é feito a uma intensidade baixa, ou média, mas nunca alta, com uma duração média ou longa, mas nunca baixa.

Ou seja, corridas lentas na passadeira, ou até mesmo caminhadas com inclinação, passeios de bicicleta a um ritmo calmo, ou elíptica enquanto se fala com o colega do lado são exemplos deste tipo de cardio.

A duração é de pelo menos 20 minutos, e pode-se estender até 1h, ou mais.

Este é o método mais aborrecido de cardio, já que é normalmente monótono e longo, mas queima calorias e ajuda-te a atingir um défice calórico facilmente.

Cardio HIIT

O HIIT tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade, e é um protocolo muito oposto ao clássico cardio de longa duração e baixa intensidade.

O HIIT é um método de cardio de curta duração, e alta intensidade.

Trinta segundos de sprint seguidos de trinta segundos a um ritmo lento, repetido durante várias vezes, é um exemplo de um treino HIIT.

Este tipo de treino é curto, durando cerca de 10 a 15 minutos, o que para muitos é uma grande vantagem.

Este método pode ser considerado mais eficaz para obter resultados a nível de perda de gordura, e melhor capacidade física, mas para além de ser difícil, exige uma maior recuperação.

Se quiseres saber mais sobre o HIIT, dá uma vista de olhos neste artigo.

hiit

Agora que já sabes um pouco sobre cada método, decidimos contactar dois especialistas para defender os seus pontos de vista:

  • António Passadeira
  • Zé dos Sprints

Porque é que devo utilizar o cardio clássico em vez do HIIT?

António Passadeira: É óbvio que o cardio clássico é melhor!

Com este método consegues combinar facilmente o treino de musculação com o treino cardio, sem prejudicar muito as tuas cargas, já que é menos desgastante.

Consegues recuperar melhor, o que em dietas hipocalóricas é muito importante.

Utilizo este método e ao contrário daquela coisa dos sprints, posso fazer cardio várias vezes durante a semana.

Para além de queimar uma boa quantidade de calorias, conseguir recuperar facilmente entre treinos sem prejudicar o treino de pesos, a probabilidade de lesões é inferior.

Não trocava este método por nada!

Porque é que devo utilizar o HIIT em vez do cardio clássico?

Zé dos Sprints: 40 minutos na passadeira? Que seca.

O HIIT é um treino mais eficaz, tanto para queimar gordura como para melhorar a capacidade física, para além de que é muito mais desafiante e interessante de fazer.

Normalmente em quinze minutos já estou a ir para o duche, enquanto ali o António ainda está a meio do treino chato dele.

Fico cheio de dores musculares no dia seguinte, mas queimo mais calorias ao longo do dia e isso é que interessa!

melhor cardio

Afinal, qual dos dois têm razão?

A verdade é que cada método têm as suas vantagens e desvantagens, e podes até combinar os dois.

O HIIT queima menos gordura durante o treino, mas aumenta o metabolismo e acaba por queimar mais ao longo do dia do que o cardio clássico.

O problema é que é um método muito exigente, tanto a nível muscular como mental, e é difícil combinar com um treino de musculação intenso, pelo menos de forma regular.

Acarreta também um risco de lesão maior, principalmente em situações de impacto, como a corrida.

O cardio clássico, ao contrário do HIIT, é fácil de combinar com o treino de musculação, já que não é muito desgastante, mas é mais aborrecido e longo.

Nenhum dos treinos te vai ajudar se não atingires um défice calórico, e isso, é o mais importante se queres perder gordura.

Deves olhar para o cardio como uma ferramenta para te ajudar a atingir esse défice, e não como a solução que te vai levar a perder gordura.

Para além disso, é importante teres em conta os teus gostos, e optares por um método que consigas seguir de forma consistente, e não um método que desistes após dois ou três treinos.

Conclusão, o HIIT é ligeiramente mais eficaz a queimar gordura, mas não é obrigatoriamente o método mais eficaz para o teu plano.

Sugestões

Começa de forma moderada e gradual, com uma a duas sessões de cardio clássico, e dependendo da tua preparação, da tua alimentação e objetivos, podes acrescentar um a dois treinos HIIT por semana.

Para reduzires a probabilidade de lesão no treino de alta intensidade, opta por exercícios com menor impacto, como a bicicleta ou a elíptica.

Se estás a passar de uma fase de ganho de massa muscular para uma de perda de gordura, dá uma vista de olhos neste artigo, e se não sabes o que comer para perder gordura, este é o guia para ti.

Partilha qual é o teu método preferido na zona de comentários em baixo!

Deixar um comentário

Open

Códigos Myprotein AQUI